Pirâmide Alimentar

Guia para a alimentação saudável

A orientação sobre como deve ser uma alimentação saudável e equilibrada, que envolve quantidade e tipos de alimentos muitas vezes se torna difícil e impraticável para a maioria das pessoas.

Por causa disso, estudos, principalmente norte-americanos, foram desenvolvidos para encontrar a melhor maneira de informar a população sobre como deve ser composta a sua alimentação. Clique aqui e veja se você está dentro do peso saudável.

A distribuição dos alimentos na pirâmide alimentar foi adotada pelo Departamento de Agricultura do Estados Unidos (USDA) em 1992, depois de se verificar que esse tipo de apresentação é a de mais fácil compreensão e aceitação.

As principais metas da pirâmide alimentar são obter o consumo variado de alimentos, ingestão menor de gorduras saturadas e colesterol, maior consumo de frutas, verduras, legumes e grãos além, da ingestão moderada de açúcar, sal e bebidas alcoólicas. A prática de exercícios físicos é recomendada visando a perda ou manutenção do peso adequado como também, a prevenção de doenças entre elas, as cardiovasculares, diabete, hipertensão e osteoporose.

A adoção da pirâmide alimentar se propõe a mostrar de forma clara e objetiva como alcançar as necessidades de calorias e nutrientes da população utilizando seus alimentos habituais, tornando-a, assim, prática e flexível.

Entretanto, a recomendação de nutrientes pode variar entre as populações e, por isso, houve a necessidade de ela ser adaptada para a população brasileira visando, principalmente, atingir as recomendações dos macronutrientes que são 50 a 60% do valor de calorias totais ingeridas em um dia (VCT) de carboidratos, 10 a 15% do VCT de proteínas e 20 a 30% do VCT em gorduras.

Para que esses valores fossem alcançados, os alimentos foram divididos em 8 grupos e, cada grupo, em porções de alimentos, sendo distribuídos em 4 níveis na pirâmide alimentar.

Cada grupo de alimentos fornece alguns nutrientes, mas não todos os que o organismo necessita; nenhum grupo é mais importante do que o outro. Para o bom funcionamento do corpo é necessário que os alimentos de todos os grupos façam parte do seu plano alimentar.

A quantidade de porções de cada grupo recomendada para um índivíduo depende da sua necessidade de energia que está relacionada com a idade, peso, estatura e atividade física. A partir dos valores de cada porção, você poderá montar o seu plano alimentar.

Abaixo você vai encontrar quais são os principais alimentos de cada grupo e as quantidades equivalentes das porções recomendadas:

 

Grupo dos Açúcares:

1 a 2 porções

1 porção equivale a 110 Kcal

Grupos de carne bovina, suína, peixe, frango e ovos

1 a 2 porções

1 porção equivale a 190 Kcal

Grupo das Hortaliças

4 a 5 porções

1 porção equivale a 15 Kcal

Grupo do Leite e Produtos Lácteos

3 porções

1 porção equivale a 120 Kcal

Grupo de Óleos e Gorduras

1 a 2 porções

1 porção equivale a 73 Kcal

Grupo dos Pães, Cereais, Raízes e Tubérculos

5 a 9 porções

1 porção equivale a 150 Kcal

Bibliografia:

Phillipi ST, Laterza AR, Cruz ATR, Ribeiro LC. Pirâmide Alimentar Adaptada: Guia para Escolha dos Alimentos. Rev. Nutr., Campinas, 12(1): 65-80, jan./abr., 1999.

Por:

Roberta Stella 

Nutricionista formada pela Universidade de São Paulo (USP)