Mãe

Quando você tem mãe e a ama, lembra-se de ir estar com ela, comer sua comida, coisas assim...
Depois que você a perde nesta vida, você se lembra dela em flashes: lembro de minha mãe lavando roupa no tanque, cozinhando, servindo â mesa, deitada e nós filhos indo à sua cama de manhã aos domingos, saindo para trabalhar, voltando do trabalho, sentada na sala assistindo TV e mandando a gente ficar quietos, conversando com amigas no portão, lendo a bíblia na cozinha e chorando, orando no templo, trabalhando na cantina da igreja e servindo lanches para os jovens e crianças, brigando pra gente ir tomar banho, indo com a turminha de filhos pra igreja, cantando no coro, comprando as coisas na feira, indo de trem com os filhos pra casa da tia Lina, batendo na gente por atacado quando ninguém assumia que fez a “arte“, brigando com o papai, beijando o papai, entregando sua contribuição mensal para a associação de apoio aos deficientes visuais...
Sempre bonita, sempre colorida, sempre mãe...
Mãe: quando se tem, seu nome é amor; quando se perde, seu nome é saudade; mas para sempre seu nome é mãe.
Acordei com saudade de você...