Dicas para se libertar da Pornografia

1. Ter cuidado com o legalismo. Paulo escrevendo aos Colossenses diz que as doutrinas dos homens como: “não manuseies isso ou não toques naquilo... não terão valor nenhum contra a sensualidade” (Cl 2.21-23).

A mera letra não nos fará fugir da tentação, se não for acompanhada de uma disposição muito forte do nosso coração de abandonarmos o prazer que a pornografia porventura nos proporcione.

Evitar lugares que inspirem sensualidade. Uma vez livre do legalismo, cada homem ou mulher deve conhecer suas limitações e jamais provar seus limites.

Temos que deixar morrer a nossa natureza terrena (Cl 3.5-8). Aqui cabem as palavras do Salmo 1: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. Baseados nestas palavras sugerimos as seguintes atitudes:

a) Escolher bem as amizades. Evitar aqueles amigos que tentam nos desviar, não fazendo caso da Palavra de Deus.

b) Aconselhar-se com pessoas crentes e sábias, e não com os ímpios.

c) Elevar os nossos pensamentos a Deus. Meditar dia a dia na Sua Palavra (Sl 1:2).

d) Fazer nosso culto particular a Deus e encher nossos pensamentos com coisas edificantes.

Em Filipenses 4.8, Paulo nos ensina em que pensar: “tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso que ocupe o vosso pensamento”.

2. Uma mudança de hábitos. É necessário fugirmos da tentação, antes que ela bata à nossa porta. Adquirir os seguintes hábitos pode ser muito proveitoso na hora de evitar e libertar-se da pornografia:

a) Dormir cedo, evitando assim os programas televisivos noturnos, que, via de regra, possui conteúdo sexual.

Pornografia

b) Ficar na Internet apenas o tempo necessário. Não ficar muito tempo sozinho diante do computador.

c) Ocupar o tempo livre (isso não inclui nossa devocional) com atividades esportivas e edificantes.

e) Evitar envolver-se em qualquer tipo de conversação torpe (Ef 5.3-7).

3. Muito importante é evitar radicalmente o acesso a revistas, vídeos, programas televisivos e sites 

pornográficos.

4. Estimular o culto doméstico. É sempre bom a família estar unida em torno da Palavra de Deus. Este hábito fortalece o cristão.

5. Ler os estudos e relatórios sobre os efeitos da pornografia feitos por comissões especializadas;

6. Pregar sobre o assunto e especialmente dar estudos para grupos de homens;

7 . Desenvolver uma estratégia pastoral para ajudar os membros das igrejas que são adictos à pornografia;

8 . Não esquecer que muitos pastores podem precisar eles mesmos de ajuda;

9 . Criar comissões que se mobilizem ativamente contra a pornografia, utilizando-se dos dispositivos legais que o permitam (uma possibilidade é encorajar os políticos evangélicos a tomarem posições bem definidas contra a pornografia);

10 . Desenvolver uma abordagem que trate da sexualidade de forma bíblica, positiva e criativa;

11. Tratar desses temas desde cedo com os adolescentes da igreja, expondo o ensino bíblico de forma positiva;

12 . Orar especificamente pelo problema.

13 . Você levaria pornografia para a igreja e ficaria olhando esse tipo de coisa durante um culto? Deus está presente tanto no culto quanto em seu quarto.

14 . Encare a possibilidade de que você pode ainda não estar salvo. Examine-se para ter certeza de que Cristo vive em você (2 Co 13.5) V. Rm 6.11-22; 8.1-14; Ef 5.3-8.

15 . Admita que, quando se entrega à pornografia, você está praticando imoralidade sexual. Lembre-se de que Jesus falou sobre cometer adultério no coração (Mt 5.27-28).

16 . Compreenda a natureza grave do pecado. Jesus disse que seria melhor ser cego e entrar no céu do que ter olhos perfeitos que o fazem pecar e ir para o inferno (Mt 5.29).

17. A pessoa que professa a fé cristã e ao mesmo tempo faz uso de material pornográfico evidentemente não está tendo temor de Deus (Pv 16.6). Cultive o temor a Deus lendo Pv 2.1-5.

18 . Memorize Tg 1.14-15 ; I Co 10.13. Siga o exemplo de Jesus (Mt 4.3-11) e recite a palavra de Deus quando estiver sendo tentado (v. Ef 6.12-20; o Salmo 51 e faça dele sua oração pessoal.

19 . Não dê lugar aos desejos da carne (Rm 13.14; I Pe 2.11). Bloqueie todo o acesso possível a qualquer material pornográfico – seja na Internet, seja em revistas, na televisão, filmes . Não ponha mais lenha na fogueira.

20 . Guarde o seu coração com todo o zelo (Pv 4.23). Não deixe o reino dos demônios ter acesso aos seus pensamentos. Se baixar a guarda neste lado, você será escravizado (Rm 6.16). Leia a Bíblia todos os dias, sem falhar.

Quando você se submeter a Deus, o diabo fugirá de você (Tg 4.7-8; I Co 9.27).

Poderíamos colocar aqui muitas outras formas para ajudar cada um a fugir da pornografia, mas o mais importante de tudo, muito além de se colocar regras e estabelecer limites, é deixar muito claro que a raiz do problema não é nenhum desses fatores externos, mas o próprio coração do homem que é depravado e descomprometido com Deus, o Criador de todas as coisas.

O antídoto é a fé confiante no poder do evangelho de Cristo que pode e muda o nosso caráter, imprimindo em nós uma nova natureza, regenerada e capaz, pela graça de Deus, de dizer não ao pecado.

Que Deus nos ajude a fugir cada vez mais da prática promíscua do pecado e nos dedicarmos ao Reino de Deus, amém!

Ouçamos a voz de Deus, através das Sagradas Escrituras, e busquemos a santidade oferecida no sangue de seu Filho Jesus Cristo: “tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus” (1 Co 7.1).

 

"Quando o coração é mudado as mudanças morais seguem atreladas."