Crentes Santos e Modernos: Certo ou Errado?

Qual a altura correta da bainha da calça? E o tamanho do terno? Como combinar os acessórios com a roupa? Confira isso e muito mais no nosso mini-guia!
 
Atenção, meninos: a dica de estilo de hoje é para vocês! O site da revista norte-americana GQ montou um mini-guia com alguns dos principais erros fashion cometidos pelos homens na hora de montar seus looks. Na lista da publicação aparecem deslizes que vão desde a modelagem e o tamanho das roupas à detalhes como a barra da calça – ou seja, observações bem objetivas e úteis para o dia a dia.

                                                       Vamos ao certo x errado?

 
 
1. Comecemos por esse que é um dos itens-base de muitos guarda roupas: o JEANS. A GQ aponta que o ideal é apostar numa peça com cós de altura média (nada do modelo ‘centro-peito’ típico dos anos de 1980, que costuma envelhecer o visual) e corte reto, seguindo a linha do quadril. As lavagens escuras dão um ar mais atual à peça, que fica moderninha se combinada a sapatos como slip-on e dockside, casual se usada com um par de tênis e alinhada se combinada a um oxford ou mocassim.
 
 
 
 
2. Altura da bainha. Há quem aposte no corte slim (aquele ajustado ao corpo) para dar um ar mais jovem e atualizado ao look, seja no jeans ou na calça social, mas peque na altura da barra. Nesse modelo, o ideal é que a bainha cubra o início do sapato, caindo solta sobre ele – nada de fazer volumes estranhos próximos ao pé. A regra se aplica às modelagens mais soltas também, que não podem ficar embolando o tecido junto ao sapato.
 
 
 
 
 
3. Cuidado para não estragar um look inteiro com apenas um acessório. No caso da gravata, a dica é evitar as estampas extravagantes (que podem dar à roupa uma cara meio cafona) e apostar em padronagens e cores mais sóbrias. A GQ indica também investir em tecidos encorpados, que irão gerar um nó mais firme, e prestar muita atenção em onde termina a gravata – o correto é que não ultrapasse o cós da calça. Já para os cintos, atenção para não combinar um modelo muito casual ou cheio de detalhes, como o da foto, em looks sóbrios ou formais – a peça vai acabar passando uma mensagem completamente diferente daquela do restante da roupa, chamando para o acessório toda a atenção.
 
 
 
 
4. A firmeza do colarinho. Nada de camisa com colarinho frouxo, que deixa qualquer um com cara de desleixado: a dica aqui é passar bem a camisa para usá-lo mais armado, formando uma moldura para o rosto, ou usar aqueles moldes que parecem uma tiara de plástico – e que ajudam a deixar o colarinho no lugar.
 
 
 
 
5. O tamanho do terno. De nada adianta comprar a veste de um excelente material e caimento se ela não lhe servir perfeitamente: o terno tem que ficar com o ajuste correto nos ombros, na cintura, no quadril e nos braços – não pode sobrar nem faltar tecido,ou o resultado é um visual muito menos elegante do que o prometido. Na hora de escolher o seu, experimente sempre um número menor, até que o modelo fique desconfortável – daí é só apostar no tamanho logo acima.
 
 
Fonte: salvador Shopping