Como os refrigerantes afetam a nossa saúde?

Que refrescante, que doce, que gostoso é um refrigerante nestes dias de calor intenso! Os refrigerantes têm algo que te vicia, e te faz tomar um, mais um, mais um e mais um, e com certeza você se pergunta: o que pode ter de ruim neste hábito, se, segundo o que você já escutou este tipo de bebida é energética, e, além disso, produz certa sensação de plenitude no estômago e que diminui o apetite?

Você deve saber que os estudos científicos mais recentes indicam que os refrigerantes podem ser prejudiciais as nossas vidas. Neste artigo esclareceremos este ponto, confira.

O que são os refrigerantes?

O processo de elaboração dos refrigerantes é muito simples: a mistura de água filtrada, dióxido de carbono, edulcorantes (substâncias que proporcionam o sabor doce) e acidulantes alimentares (substâncias que modificam ou controlam a acidez) resultando em um refrescante refrigerante que você pode tomar em qualquer estabelecimento. Entretanto, a sua criação e seu desenvolvimento foram na indústria farmacêutica, já que eram utilizados como tônicos para aliviar a dor de cabeça e a indigestão.

Muitos anos se passaram desde aquele começo e muitas são as variedades de refrigerantes que existem. Existe de diversas cores, cheiros e sabores, mas todos são bebidas efervescentes e aromatizadas sem álcool. Podem ser mantidos os antigos conceitos? Infelizmente não é possível, cada dia se descobrem mais os efeitos prejudiciais dos refrigerantes para o ser humano, principalmente para as crianças. Se você ainda duvida, aqui te mostramos vários dos sintomas que ocorrem se você consome muito refrigerante.

Sintomas do consumo excessivo de refrigerantes

 

Dor de cabeça

Tremores

Arritmia cardíaca

Ansiedade

Problemas para dormir ou insônia

Depressão

Enjoos e vômitos

Micção frequente

Diminuição da densidade de massa óssea (pela baixa absorção do cálcio)

Aparição de protuberâncias e dor nas mamas.

Redução do apetite

Como os refrigerantes afetam a nossa saúde?

Cada vez mais existem pesquisas apontando os efeitos negativos de numerosos produtos que nos acostumamos a consumir, este é o caso dos refrigerantes.

Bebidas-gaseosas

Impactos no sistema nervoso

Muitos destes refrigerantes contêm uma alta concentração de cafeína. A cafeína é um alcaloide que tem efeitos estimulantes sobre o sistema nervoso autônomo e o coração, onde estimula o estado de vigília e da resistência ao cansaço, além de ser um poderoso vasodilatador, mas até aqui chegam seus benefícios. O consumo excessivo de cafeína provoca dependência, dor de cabeça, arritmia cardíaca, insônia e ansiedade. Os mesmos sintomas você sentirá se tomar muito café ou chá diariamente.

Efeito cancerígeno

Os refrigerantes devem ter um sabor e uma cor atrativa, além de se conservar em bom estado durante muito tempo, é por isso que acrescentam vários conservantes, acidulantes alimentares e aditivos químicos que podem ser muito prejudiciais ao seu sistema renal. Estas substâncias tendem a se acumular nos tecidos provocando a aparição de células cancerígenas e o desenvolvimento de tumores em longo prazo. Não se deixe enganar pelo fato de alguns deles serem antioxidantes, seu organismo precisa de antioxidantes naturais que você poderá encontrar nas frutas e nos vegetais.

Aumentam o refluxo durante a digestão

Acredita-se que ao contrário que se pensava anteriormente, os refrigerantes podem ter um efeito negativo no processo digestivo. O dióxido de carbono presente nestas bebidas aumenta a acidificação dos sucos gástricos e acelera sua produção, os quais, por sua vez, aceleram a digestão, mas ao mesmo tempo provocam refluxo gastresofágico, acidez e problemas de absorção, o que pode ser especialmente doloroso nas pessoas que sofrem de gastrites e úlceras estomacais.

Podem causar cáries

Também se foi indicado que o CO2 e o açúcar dos refrigerantes afetam a nossa boca e nossos dentes, já que alteram as percepções do gosto, corroem os esmaltes dental e podem causar a aparição das cáries.

Provoca sobrepeso

Normalmente os refrigerantes têm alta concentração de edulcorantes, sendo de valor calórico alto ou baixo (1 lata pode ter 3 ou 4 colheres de açúcar). Os de baixo valor calórico são, por exemplo, o sorbitol, o espartano e a sacarina, enquanto que os edulcorantes muitos calóricos são a sacarose e a glucose. O excesso no consumo destes açúcares provoca o aumento nos níveis de açúcar no sangue, inflamação do pâncreas e diabetes. Além disso, os carboidratos que não são convertidos em energia mediante os processos metabólicos são acumulados em forma de gorduras nos tecidos e nas artérias, provocando sobrepeso e arterioscleroses.

Perda de massa óssea

E como se não bastasse, os ácidos e a cafeína presente nestas bebidas são nocivos para o nosso esqueleto, devido que interferem na absorção do cálcio nos ossos, provocando a perda de massa óssea, debilitando os ossos e favorecendo a aparição de osteoporoses. Além disso, a combinação de açúcar e ácido dificulta a absorção de ferro nas células, o qual pode nos causar anemia e nos fazer suscetíveis aos mais variados tipos de infecções.

Cuidado com os refrigerantes light

Para evitar os problemas de peso e da diabetes não basta tomar refrigerantes light, mas devemos te advertir que os edulcorantes que substituem o açúcar também não podem ser ingeridos em grandes quantidades, pois são substâncias que interferem com diversas reações metabólicas e provocam danos cerebrais, como perda de memória e inclusive favorecem o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.

E por fim…

Agua-colon

Apesar de serem deliciosos os refrigerantes, recomendamos que opte por tomar água, sucos e vitaminas, pois dessa maneira você estará protegendo sua saúde. Este conselho está especialmente direcionado às gestantes e às pessoas que sofrem de problemas nervosos, afecções nas mamas, úlceras gástricas, problemas cardiovasculares, hipertensão arterial e enxaquecas, que podem ser as mais prejudicadas. Lembre-se, o prazer e a saúde devem ir de mãos dadas.

Fonte: melhorcomsaude.com/como-os-refrigerantes-afetam-em-nossa-saude/