A difícil, mas, possível arte da convivência

Conviver...
É viver em companhia de outro alguém,
Respeitando-o incondicionalmente.
É compartilhar uma vida a dois.

Conviver, não é...
Ultrapassar os sentimentos desse alguém,
E agir por conta própria,
Considerando apenas os seus interesses.

Conviver...
É conversar sempre abertamente,
E expor seus medos e suas vontades,
É abrir mão de muitas coisas,
É simplesmente fazer escolhas a dois.

Conviver, não é...
Ser incompreensível a todo instante e, sim,
Compreender o ponto de vista do outro,
E se possível colocar-se em seu lugar.

Conviver, não é...
Olhar para o futuro sempre com os seus olhos,
E enxergar apenas o que você quer ver.

Conviver...
É olhar com os olhos da pessoa com quem se vive,
E traçar juntos um só caminho, uma mesma direção.

Conviver...
É olhar para o nosso companheiro (a),
Sempre tentando superar seus defeitos
E valorizar as suas qualidades.

Conviver...
É repensar sobre muitas palavras ditas,
E não agir de modo que possa vir magoar.

Conviver, não é...
Se desculpar sempre,
Mas, sempre procurar não errar.

Para se conviver plenamente,
Devemos deixar de ser egoístas,
E pararmos de pensar, somente em nós mesmos.

Para se conviver bem,
Devemos começar a nos importarmos,
E percebermos, enfim, que não estamos andando só.

Para se conviver devemos parar de agir
Pensando apenas no que é bom para nós mesmos e,
Começarmos a pensar no que seria bom para o nosso companheiro (a).

Conviver...
É uma arte,
Uma tarefa que se aprende quando se quer aprender.
Quando há o desejo de se conviver,
Quando existe a vontade de fazer alguém feliz.
Um pouco difícil, mas, não é impossível!